Ed Sheeran, a maior ameaça para os planos de sua filha de revisão GCSE*¹, está comendo o almoço em seu camarim. A cena é um deboche, embora que seja de tipo que nem mesmo as mães com as opiniões mais formadas possam decidir. Tudo fará mais sentido quando conhecer o cara que gosta de todos os tipos de alcaçuz e brinca com Legos. Do lado de fora, centenas de adolescentes faziam fila desde às 6:00 da manhã para seu show noturno no Birmingham Ballroom. A passagem de Sheeran pela cidade não é uma ocasião para trancar suas filhas dentro de casa. Seus fãs, os “Sheeranators”, são espertos o suficiente para levar seus deveres de casa com eles.

 “Eu bebi em um pub local quando eu tinha 18 anos, acho que essa foi a atitude mais rock n’ roll que eu já tive.” Sheeran disse, comendo frango do Nando’s e recebendo correspondências dos fãs. “Eu só estou sendo eu mesmo e tentando não pensar muito sobre isso.”

Ser ele mesmo fez o artista de 21 anos um dos ícones adolescentes mais improváveis da Grã-Bretanha, em desacordo com quase todos os popstars. Acústico, não ampliado. Criado no interior, não urbano. Ruivo e atarracado, não um tipo de Hollywood. Tímido, não um ‘showbiz’*². Seu álbum com mais de um milhão de cópias vendidas é chamado “+”. Não como em uma cruz, mas como no símbolo de adição ou positividade. Com um violão pequeno (“Eles me fazem parecer maior”) e sua filosofia de se apresentar em qualquer lugar, fizeram com que Ed Sheeran se tornasse um OMG (Oh My God) da nossa geração.

“Você vê popstars com uma distância enorme entre ele e sua plateia. Eu não tenho essa distância. Minhas experiências são as deles e vice-versa.”

Poucos articulam sobre o mundo adolescente melhor do que Sheeran. Ele compartilha amores perdidos, novas paixões, problemas com bebidas para menores de idade, ir para a faculdade e até mesmo pesadelos adolescentes: The A Team sensitivamente retrata a vida de uma adolescente sem teto que é viciada em crack. A inspiração para escrever as músicas do “+” veio de término com sua namorada, Alice, em Suffolk, onde morava. Ele ainda usa um colar feito de concha que fez para os dois.

“Ela era uma namorada incrível e eu pensei que talvez durasse para sempre, mas estar longe durante muito tempo acaba com qualquer relacionamento. Essa é a ironia. Você acaba escrevendo músicas sobre isso e isso o mantém na estrada por mais tempo”, ele diz.

Cantando desde que tinha 11 anos, a carreira de Sheeran pode ser interpretada como a rebelião de boho contra as expectativas da família highbrow. Seu pai, John, se formou na Dulwich Picture Gallery, no Sul de Londres e é palestrante de arte. Sua mãe, Imogen, é consultora de arte que trabalhou com o Príncipe de Wales, mas se tornou uma designer caseira de jóias, (suas peças inspiradas nos doces e tratamentos preferidos de Ed estão disponíveis online.). O irmão mais velho de Sheeran, Matthew, é um compositor clássico.

“Eles não me jogaram para fora de casa, mas quando eu disse que queria ser cantor meu pai disse que não teria um jeito melhor de fazer isso do que sair e me apresentar. Ele me encorajou a deixar a escola porque eu não iria ser um veterinário, ou um doutor, ou ter um emprego que a escola fosse me ajudar.”

Por volta dos 16 anos, ele deixou Suffolk e começou a tocar em bares e a gravar demos. Não falaram gentilmente para ele que seu estilo deveria ser mais parecido com o de James Blunt, então Sheeran fez e vendeu seus próprios CDs. Depois de ter assinado com uma gravadora maior, o chão se firmou. Fez 320 shows em um ano e em 2012 ganhou dois BRIT Awards e um Ivor Novello. Ele também co-escreveu e gravou uma música com Taylor Swift, uma grande admiradora, e também apresentou a música Wish You Were Here no encerramento das Olimpíadas, em conjunto com um dos membros da banda Pink Floyd, para uma audiência de 23 milhões de pessoas.
“Há dois anos atrás eu estava morando nos sofás dos meus amigos, no norte de Londres, comento pizza toda noite e deixando os restos pro café da manhã. As Olimpíadas foi momento tipo ‘Isso é sério?’”, ele disse.

Mas Sheeran agora é guiado pela Blunt’s Management Company e as críticas disseram que depois que você conhece sua história, a música se torna branda. Um escritor citou seu nome e o de Adele como os líderes do “ O novo chato”.

“Sinto muito se não estou pegando carona com outro artista”, ele dá de ombros.

Bons modos e pés no chão fazem parte da sua personalidade. Ele twitta sobre “estar assistindo Die Hard em um macacão” ou sobre “Robinsons Squash ser sua bebida favorita” ou sobre “estar tomando um iogurte”.

Mas a promessa que ele fez e a que o torna oficialmente o convidado mais seguro para se sentar no seu sofá-cama é essa: “Eu nunca dormirei com uma fã.” Sem dúvidas sobre o porquê do Girlguiding UK o chamou para três shows no começo deste ano. Ele veio de uma família católica, então isso poderia ser a fé falando?

“Meu pai disse que eu nunca deveria falar sobre religião, política, drogas ou garotas” ele diz, mas depois ele cede: “Na verdade, eu durmo com mulheres, mas não fãs. Uma mulher em São Francisco me deu sua pulseira de 18 meses de sobriedade e disse que The A Team à tinha inspirado. Eu conheci outra garota muito bonita e ela disse que minha música a tinha ajudado a superar a morte de alguém que ela amava muito e eu pensei ‘Eu quero ser o cara que tira vantagem dessas situações, ou quero ser o cara que se sente bem consigo mesmo por estar ajudando pessoas?’ Então não, eu não vou dormir com fãs. Eu nem ao menos acho que é saudável ter algum tipo de relacionamento com pessoas do mesmo meio.”

Então não, ele não está saindo com Taylor Swift. “Um boato idiota” ele diz,apesar disso eles trocam mensagens todos os dias e ele tem o nome do mais novo álbum dela (Red) tatuado no braço. Mas há uma má notícia para os Sheeranators. Quando indagado sobre estar em algum relacionamento,no começo disse:

“Não, não estou. Estou passando por muitas coisas. Não coisas,negócios. Eu estou entrando e saindo de vários negócios.”

E depois diz:

“Sim,eu estou. Em um relacionamento. Mas eu realmente não tenho o direito de estar porque estarei viajando no próximo ano ou mais. Eu estou entrando e saindo de relacionamentos por causa disso,e foi assim que meus dois relacionamentos sérios acabaram. Eu não estou lá o suficiente.”

Você é um cara admirável. Talvez ela espere.”Não, eu sou um garoto ruivo e gordinho que escreve canções de amor” ele corrige : “Eu não sou o tipo de cara por quem as garotas de apaixonam loucamente”. Exceto a massa de Sheeranators em proporções épicas. E vai chegar o dia em que ele vai se acalmar, suas ambições domésticas são um tanto tradicionais. Ele acabou de comprar sua primeira casa perto de onde cresceu,em Framingham. E diz que pretende estar morando lá com sua esposa e filhos quando estiver perto dos 30 anos.

“Eu não sou muito bom no começo com garotas,mas acho que sou bem fiel quando estou em um relacionamento. Quero uma família grande.”

Interessantemente, o cara do dente de ouro,a estrela da bateria e do baixo,Goldie,um de seus vários admiradores e conselheiros (que também inclui Elson John),o aconselhou a investir em propriedades.”Esses caras já fizeram de tudo. Eles me disseram para não desperdiçar em coisas que eu não preciso”

O que é estranho, porque Sheeran parece não ter nada seu “Essa é minha vida”, ele diz, esvaziando sua mochila verde na mesa do seu camarim. As suas calças de moletom já viram dias melhores. Os tênis são os mesmos que a estrela de Harry Potter e amigo, Rupert Grint, usou no vídeo de Sheeran, Lego House, há um ano e meio. Tem CDs, carregadores de celular extras, uma camisa e meias extras. Ele tem o final de semana livre, que será usado para lavar suas roupas e talvez para levar uns amigos até sua casa, beber e comer fajitas.

Eles podem até ter um tempo para darem risada. Quando pergunto o que ele quis dizer, ele responde:

“Exatamente o que você espera que um estudante faça, eu não estou dizendo nada mais do que isso.”

Ele notou como seu grande amigo e rapper britânico, Example, deixou a vida rock n’ roll e se estabeleceu com a namorada, uma Miss Australiana.

“Nós compartilhamos uma ambição. Um dia tudo isso vai acabar e nós dois gostamos da ideia de ter uma fonte no meio do jardim. Eu vou escrever músicas para outras pessoas e pegar meus filhos na escola.”

Mas não agora. Nas anotações de Sheeran tem a letra de uma música ainda sem título que ele escreveu para seu próximo álbum. É uma carta aberta para uma garota, explicando como ele a ama, mas que sua música, família e amigos devem vir em primeiro lugar. Não é exatamente como Romeu debaixo da sacada, não é?

“Mas Romeu se apaixonou antes dos aviões”, ele sorri. “Antes das turnês e shows e todo o resto. Tem muita coisa que eu ainda quero conquistar antes de chegar à fonte.”

O novo single Give Me Love sai em 26 de novembro (Asylum Records)

 

O final de semana perfeito de Ed Sheeran: 

Cidade ou interior?
R: Eu sinto falta do interior. 

Biscoito de gengibre ou de creme?
R: Eu acabei de tatuar o biscoito de gengibre do Shrek, então gengibre. 

Homeland ou Simpsons?
R: Simpsons. Está no meu ônibus de turnê. 

Pizza ou comida chinesa?
R: Pizza. Eu sou feito de pizza. 

Billy Brag ou Bob Dylan?
R: Ambos. Tenho muito respeito pelos dois.

Sofá ou cama?
R: O sofá do meu empresário. 

Eu não posso passar meu final de semana sem…
R: Comida e meus amigos.

 

Clique na imagem abaixo e veja os scans do jornal em nossa galeria (Infelizmente é necessário pagar um taxa para a obtenção dos scans oficiais do The Times, portanto postamos pra vocês scans feito por fãs):

*¹ Adolescentes submetidos a GCSE são forçados a gastar suas vidas na Escola Secundária para trabalhar para algo que beneficia a escola mais do que eles mesmo.


*² Showbiz ou indústria do entretenimento. 

Fonte: The Times | Little Bit Of Bass

Tradução e Adaptação: Gabriela Brizzi e Daniela Gomes



comentários

Webstatus

Projetos

Agenda

Twitter

Facebook

Apoio

Afiliados