Post publicado por Mariana Martins no dia 29/01/2013

popcrushbanner2

Não é sempre que  meninas ficam em uma fila durante 15 horas antes de um show, muito menos na chuva congelante, para um artista que não tem uma equipe de dança.

Ed Sheeran, uma das novidades improvaveis no mercado Top 40, é, essencialmente, um cantor popular que coloca a poesia em violão. Na verdade, às vezes, ele é como Tracy Chapman na forma de um cara branco com cabelo ruivo.

O  cantor e compositor de 21 anos de idade, no entanto, acrescenta algumas reviravoltas animadas e modernas, fazendo sua estréia em Pittsburgh na noite segunda-feira no Stage AE, nada parecida como um café tranquilo.

Sr. Sheeran é um looper que compõe faixas com riffs,  palmas e beatboxing ao vivo. No momento em que ele se cansa , ele pode fazer muito barulho e terminar a canção em pé no violão sem o violão em mãoa. Ele também tinha em suas mãos um coro de milhares de meninas fortes que conheciam todas as letras.

Elas começaram a cantar com ele desde as primeiras linhas de “Give Me Love”, a música de abertura com um crescendo empolgante e muita energia. Elas cantaram com ele lindamente durante “Drunk”, “UNI” (O primeiro rap da noite) e “Grade 8”, antes que ele pegasse as rédeas.

Ele habilmente explicou que o show teria “pontos altos e pontos tranquilos” e durante os mais quietos, eles deveriam usar “o shhh universal” ou um acidente vascular cerebral suave no ombro para acabar com os barulhentos.

Acredite ou não,  realmente funcionou, o que é bom, porque há aquelas pessoas que vão para ouvir o cantor cantar, eo Sr. Sheeran, um músico de rua , tem um excelente instrumental.

No silêncio, ele montou um loop orientado pela espiritual “Wayfaring Stranger”que estava muito acima do nível de uma sensação pop adolescente. O mesmo vale para o gênero de flexão de Nina Simone “Be My Husband”, que teve seu coro de igreja.

“Small Bump” e “The city” eram tão Chapman que você esperava que ele quebrasse  em “Fast Car”. Quase. Ele foi para “Black & Yellow” como cantores tendem a fazer no Burgh. Após a canção, ele expressou sua decepção em saber que somos na verdade “Black & Gold”.

Depois de fechar com outro single “Lego House”, ele se lançou  com “You need me, I don’t need you”, a canção que ele está se transformando em seu momento “Stairway to Heaven” / “Free Bird” . Ela se alastrou por quase 15 minutos com um pouco de tudo: um loop do riff “Layla”, um throwdown hip-hop com Kicks Rizzle, flashes assustadores de vídeo e gritos no meio da multidão.

“Gold Rush” tinha muita confiança e um pouco de “Don’t worry be happy”, enquanto “The Glass Parting” foi uma suave lembrança às suas raízes folclóricas irlandesas, tocada docemente em um palco escuro.

Tornou-se raro guardar o grande sucesso para o final, mas ele fez exatamente isso com “The A Team,” talvez porque a frase sobre “Estar muito frio para ir lá fora” nos trazer um círculo completo. É claro, a música indicada ao Grammy foi mais uma oportunidade para o cantor e seu coro de meninas brilharem.

Em julho, ele estará de volta ao palco com Taylor Swift, e se alguém aqui duvidava que ele tem as habilidades carisma, volume e controle de multidão para trabalhar um estádio, ele se afirmou naquela noite de segunda-feira.

“Obrigado”, disse ele no final, “Por ficar na fila desde Deus sabe quando e por cantar junto e por estar tão feliz.” Felizmente, ele fez valer a pena a espera.

Tradução e adaptação: Caroline Ferreira

Fonte : Post-Gazette



comentários

Webstatus

Projetos

Agenda

Twitter

Facebook

Apoio

Afiliados