tct

Há, no pop britânico, um cara mais legal que Ed Sheeran? Quando o vencedor de dois Brit Awards não está contando suas multi milhões de vendas de seu primeiro álbum ‘+’, de 2011, ele pode ser encontrado tocando para tropas britânicas no Camp Bastion no Afeganistão, como ele fez este mês; ou doando suas roupas para lojas de caridade em sua cidade natal, Suffolk, como ele recentemente anunciou no twitter. O cantor e compositor de 23 anos pareceu uma ótima escolha para abrir o 14º ano de concerto de caridade para o Teenage Cancer Trust no Royal Albert Hall.

Felizmente, ele também se provou um artista ao vivo muito formidável. Desde o momento em que tocou o single top-20 “Give Me Love”, Sheeran desmentiu qualquer noção de que ele é um mero cantor careta de balada acústica. Vestido em roupas pretas de skatista, seu cabelo ruivo bagunçado e seu violão infantil pendurado, Sheeran transformou esse humilde show numa arena de pop-rock agitada. Usando loop pedals, ele usou harmonias triplas,  o tom de Flamenco e batidas de beatbox por cima de seu sussurro do fundo da alma com uma precisão exata. Enquanto o som atingia seu ‘crescendo’, Sheeran largou seu violão e se dirigiu a plateia para cantar backing vocals de duas partes. Era mais Aerosmith que Damien Rice.

Leia o review completo feito por James Lachno clicando aqui.

Fonte: The Telegraph

Tradução e Adaptação: Ed Sheeran Brasil



comentários

Webstatus

Projetos

Agenda

Twitter

Facebook

Apoio

Afiliados