10.02
postado por: Renata Marcon
Carta pública de um ruivo para Ed Sheeran

Richard Beech é jornalista, trabalha para o The Mirror, é fã de Ed Sheeran e também ruivo. Na tarde dessa terça-feira ele publicou uma carta pública ao nosso ruivo, agradecendo por todo o talento e reconhecimento, já que segundo ele, graças ao Ed agora é “legal ser ruivo!” Confiram o conteúdo na íntegra:

Querido Ed,

Oi, meu nome é Richard. Você provavelmente não me conhece, a não ser que você tenha lido algum dos meus artigos online (eles não me colocam no jornal), o que é muito improvável porque você passa muito tempo tocando violão em arenas enormes.

Já faz algum tempo que eu queria escrever para você. É uma dessas coisas que eu tentava adiantar, mas sempre acabava aparecendo algo no caminho.

Bom, esse é o momento.

Eu jamais vou esquecer um dia na escola quando um colega me perguntou o nome de um ruivo legal.

Anne Robinson? NÃO.
Axl Rose? NÃO.

O meu colega era descendente de Persa (Oi Dan, se você estiver lendo), e posteriormente se eu tivesse perguntado à ele o nome de uma pessoa Persa legal ele poderia apenas dizer “Freddie Mercury” e meu argumento não faria sentido porque, na vida, é difícil encontrar alguém mais legal que Freddie Mercury.

Então tudo mudou.

O ano era 2010, eu havia acabado de me formar na universidade e estava desempregado, então eu passava muito tempo no YouTube.

Não, tipo, um tempo anormal e nada saudável no YouTube. Mesmo.

Esse cara Ed Sheeran apareceu nas minhas recomendações. Quem é esse jovem cavalheiro com um esfregão ruivo na cabeça?

Na época o vídeo tinha pouco mais de um ano – subido pelo BalconyTV, um canal do YouTube responsável por divulgar artistas incríveis que ainda não são tão conhecidos.

Aqui vemos um garoto de 17 anos, tímido, acanhado, com seu ridículo violão Martin portátil (embora nenhum violão Martin possa ser desprezado).

Ele toca os primeiros acordes de ‘The City’, com seu violão ligeiramente desafinado.

Então ele abre a boca. Po**a! Ele sabe cantar. Ele sabe cantar muito bem.

Um ano depois Ed Sheeran aparece novamente, dessa vez no ‘Later… With Jools Holland’. Ele apresenta ‘The A Team’ e nós todos sabemos o que acontece com sua carreira depois disso.

https://www.youtube.com/watch?v=Z68eulkAGCI

(De alguma forma eu levei quase um ano para perceber que essa música era sobre alguém viciado em drogas pesadas. Que triste).

Ed, você ainda está lendo? Preste atenção…

Então Ed, você sozinho praticamente tornou legal ser ruivo. Então você apresentou sua música nos Grammys e JOHN FREAKING MAYER foi seu guitarrista de apoio.

Hey John, você se importa de deixar o vibrato ainda mais legal por um momento?

ELE TOCOU UMA GUITARRA COR DE ROSA.

Os adolescentes nervosos no ônibus 277 costumavam me perguntar se eu era parente do Ron Weasley.

Não. Ele não é meu parente. (Em parte porque ele é um personagem fictício)

Agora eles perguntam se sou parente de Ed Sheeran, e eu fico tipo “Sim, sim eu sou… De uma forma distante, nós somos todos irmãos.”

Então eu só queria dizer obrigado. Noel Gallagher pode até dizer que você é chato, mas você não é, você é legal.

P.S: Por favor diga ao John Mayer da próxima vez que você ver ele que eu entendi totalmente a referência à foto do Jeff Beck de 1985 na capa da Guitar World onde ele estava segurando uma guitarra cor-de-rosa e a manchete dizia “ainda o melhor guitarrista do mundo”

Ele ainda é.

Nós do Ed Sheeran Brasil ficamos muito felizes de ver que ainda existem jornalistas como o Richard e ficamos emocionadas com a carta dele, em especial porque temos uma ruiva na equipe (oi Jaque!) e uma grande fã realmente obcecada pelo John tanto quanto pelo Ed (eu, Renata). Torcemos para que Ed veja logo essa publicação e responda ao seu “irmão distante”. Vocês podem ajudá-lo enviando o link da notícia original pelo Twitter!

Fonte: The Mirror
Tradução e adaptação: Ed Sheeran Brasil

eDsHEERANBR.COM TODOS OS DIREITOS RESERVADOS DESIGN: Gustavo Franco CODIFICAÇÃO: DC DESIGN