25.03
postado por: Renata Marcon
Ed Sheeran – O conto de fadas da música

Você pode ouvir os gritos dos fãs enlouquecidos de Ed Sheeran mesmo antes de entrar na Qantas Credit Union Arena. Para que os ainda não chegaram, eu recomendo usar protetores auriculares para se proteger dos surtos causados por qualquer assunto relacionado à Sheeran tanto dentro quanto fora da casa de shows.

O cantor australiano Conrad Sewell abriu o show com um cover de Michael Jackson, seguido por algumas baladas pop.

Se apresentando como o primeiro artista a assinar um contrato com a nova gravadora de Ed Sheeran (Gingerbread), Jamie Lawson teve sua chance de impressionar a platéia de Sydney.

Tocando para uma platéia impaciente pela atração principal, Lawson soube lidar com o público, usando seu charme e suas músicas cativantes que falam sobre o amor, acompanhadas do violão.

Sheeran não precisa de fogos de artifício ou canhões de purpurina para entreter sua audiência. Somente ele, com um violão, um loop-pedal e vários clipes que se passam em um telão gigante atrás do palco – E acho que é nisso que ele vem gastando o dinheiro que outros investiriam em uma banda.

Direto com seus sucessos, Sheeran começou com I’m a Mess, e convidou seus fãs para cantarem junto com ele a famosa Lego House.

Você quase consegue esquecer sua fama internacional de superstar, já que suas piadas e sorriso característico são capazes de entreter seus fãs entre as músicas, envolvendo o mundo todo de uma maneira bem britânica.

Entre os infinitos loops em seu violão, seus raps e sua capacidade incrível de compor – o talento de Sheeran é inegável.

Com a alma de um artista de rua, ele é honesto e versátil como músico, o que torna difícil não se apaixonar.

E toda vez que visita a Austrália, toca em lugares maiores, sempre com bilheteria esgotada. Ed Sheeran é um conto de fadas do mundo da música.

Fonte: The Daily Telegraph
Tradução e adaptação: Ed Sheeran Brasil

eDsHEERANBR.COM TODOS OS DIREITOS RESERVADOS DESIGN: Gustavo Franco CODIFICAÇÃO: DC DESIGN